Mulher enfrentou a fúria de seus irmãos após se recusar a casar com homem que ofereceu 40 vacas a sua família

O homem ofereceu a sua família 40 vacas como pagamento pelo casamento com a jovem.

Uma jovem de 20 anos se recusou a se casar com um homem que ofereceu a sua família 40 vacas em troca do casamento. Tragicamente ela foi agredida até a morte por seus irmãos no sul do Sudão nesta sexta-feira.

Nyaluk Magorok foi morta na cidade de Yirol, no estado de Eastern Lakes, por se recusar a casar com o pretendente escolhido por seus pais.

O ministro Taban Abel, disse à Radio Tamazuj, do Sudão do Sul, que a jovem foi punida por seus irmãos por ordem de seu pai, que não aceitou a recusa de sua filha, visando claramente só a vantagem em receber as 40 vacas.

*Foto ao final da matéria

Autoridades declararam em nota, que um homem foi preso por assassinato e seu pai também foi conduzido a delegacia por participação no crime.

Taban disse: “O pai foi quem ordenou que as pessoas matassem sua filha porque ela se recusou a se casar. O primeiro acusado é chamado Anyich”.

Ele condenou a morte de Nyaluk e disse que o estado continuará a enfrentar o problema generalizado do casamento forçado.

“Este é um ato bárbaro que precisa de intervenção imediata do governo. Este é o segundo incidente do gênero porque no ano passado uma menina engravidou e seu pai a agrediu até a morte”, declarou ele.

Apesar de ser normal casamentos arranjados no Sudão, o Artigo 17 da constituição do Sudão do Sul, supostamente destruída pela guerra, garante às mulheres e meninas o direito de consentir no casamento. Sendo totalmente contrário do que vem sendo praticado há anos pelas famílias.

“Forçar alguém a casar contra a sua vontade é uma clara violação da própria Constituição do Sudão do Sul, assim como das suas obrigações internacionais de direitos humanos”, disse Joan Nyanyuki, diretor regional da Anistia Internacional para a África Oriental, região de Horn e Great Lakes.

E completou: “O casamento e a matança não são apenas ilegais, mas também desumanos. Pedimos ao governo que responsabilize imediatamente os responsáveis”.

O assassinato de Nyaluk ocorreu apenas meses após o leilão de uma garota de 17 anos, que foi arrebatada por um homem cujo sua idade é 3 vezes maior. Que resultou no maior dote do país.

O homem bateu pelo menos quatro outros competidores com um lance vencedor de 500 vacas, dois carros de luxo, US $ 10.000, duas bicicletas, um barco e alguns celulares. Entre os licitantes estava o vice-governador do estado.

O leilão se tornou viral depois que foi postado nas redes sociais causando a indignação internacional. A jovem de 17 anos tornou-se a nona esposa do maior lance.

- publicidade -